segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Instantes

0



Deitado sob um céu azul, o garotinho observava as nuvens dançarem em plena luz do dia: Um espetáculo único diante de seus ternos olhos. Ele então sorri, e desvanece em pensamentos e sonhos inocentes, tai quais apenas a imaginação de uma criança poderia conceber. Tudo em um simples piscar de olhos, um único instante.

Neste momento ele observa luzes douradas e anis que refletem em seus olhos levando-o para longe da realidade. Embarcando em aventuras fantásticas ele visita lugares exóticos e fascinantes dos quais nunca ouvira falar, terras distantes e as vezes místicas e outras nitidamente surreais. Imagina cavaleiros andantes, criaturas fantásticas e princesas tão perfeitas quanto irreais.

Nesse momento ele sente-se livre, como sem nenhum outro. Livre das prisões do dia-a-dia, dos pesados fardos que colocam em seus ombros. E nesse simples instante, consegue vislumbrar os mistérios da vida, e o quão bom é viver, o quão bom é ser humano, com todas suas virtudes e vícios, imperfeições, manias e desejos.

E, apenas por mais um instante, ele tenta-se manter ali, tenta voltar a reviver as lindas experiências daquele maravilhoso lugar, como se esta fosse sua realidade. Mas o momento passa, o despertador toca, e o menino volta a ser homem.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by ThemeShift | Bloggerized by Lasantha - Free Blogger Templates | Best Web Hosting

Licença Creative Commons
Contos Perpétuos is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.