quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Top 5, melhores leituras de 2011

0


 "Campo de Papoulas nos arredores de Giverny" de Claude Monet
Esse é um post especial, não apenas por marcar o fim desse ano, mas, sobretudo por ser o primeiro feito conjuntamente por todos os membros do blog.
A época das festas de fim de ano é propicia para reflexões sobre o que aconteceu ao longo, pensar sobre nossos erros e acertos, o que realizamos e o que esperamos. Bem, e como este é um blog sobre literatura segue abaixo a lista de cada um dos membros, com breves palavras sobre cada um, os livros que mais nos tocaram e emocionaram, que mais gostamos, que foram agradáveis surpresas, que nos mudaram e influenciaram, ou não, na nossa maneira de escrever e pensar.
Sem mais delongas, ei – lá:  

Deneb:

1° Robert E. Howard - Conan: O bárbaro
Conta a historia do personagem que muitos de nós já conhecemos com uma história que parece um clichê, mas quem escreveu este conto foi Howard o criador do personagem Conan.
Mesmo tendo visto várias historias sobre Conan Howard consegue com sua escrita impecável, narração esplêndida e personagens igualmente cativantes me fazer conhecer este personagem novamente.
Vale a pena ressaltar que o conto que este livro contêm “A hora do dragão” foi escrito à quase 100 anos atrás e sua leitura continua tão atual quanto os livros que saem hoje do gênero.

2° Neil Gaiman - Deuses Americanos
Neil Gaiman e suas histórias surreais sempre me surpreenderam a criatividade parece jorrar na sua escrita. A diferença entre os Deuses, seus maneirismos, suas fisionomias também são de saltar os olhos.
Como você sentiria se você perdesse tudo? Seu espírito fosse despedaçado? Se sua vida não tivesse mais sentindo algum? Você pode tirar varias idéias da história de Deuses Americanos, mas o que eu mais absorvi foi sobre dar a volta por cima e esperar o melhor sempre. 

3° Isaac Marion - Sangue Quente
Talvez o achado do ano para mim Sangue quente conta a história de um zumbi em um mundo pós-apocalíptico. Muito comum certo? Mas e se talvez nesse universo os zumbis quando se alimentassem sugassem as lembranças de suas vítimas? Agora pense comigo, se você fosse um zumbi e se alimentasse de uma pessoa e a mesma possuísse memórias sobre o amor da sua vida? O que você faria?
Em cima desta idéia Marion descreve e explica com uma riqueza de detalhes que chega a assustar este mundo caótico e ao mesmo tempo interessante o que é muito valido, pois zumbis não são exatamente inteligentes.
Leitura obrigatória para quem gosta do gênero e quer sair desta modinha de romances com vampiros e lobisomens. Além de ter uma grande lição de moral para a humanidade.

4° George R. R. Martin - A Guerra dos Tronos
Estava incrédulo no começo com este livro. Muitas pessoas estavam falando o quanto ele era bom e suas críticas quase sempre eram positivas então resolvi comprá-lo.
E Martin conseguiu, conseguiu com uma maestria me fazer ler tantas páginas com tanto entusiasmo e sede. O que me chamou mais atenção foram os personagens e intrigas, eles parecem ganhar vida ao decorrer do livro, aprender com os erros, eles parecem crescer, viver.
Além disso, o ambiente sombrio e de fantasia que tanto gosto também me chamou atenção. O modo como os personagens resolviam seus impasses na vida foi o que mais me marcou neste livro.

5° Isaac Asimov - Eu, Robô
Li este livro mais por questão de interesse em conhecer melhor Isaac Asimov até agora só tinha lido contos isolados ou ouvido falar de algum.
Este livro contém uma coletânea de nove contos contanto a evolução dos primeiros robôs mais simplistas que nem conseguiam falar até uma máquina que pode controlar o mundo.
Ao decorrer da leitura você sente a humanidade se sentindo cada vez mais obsoleta e se tornando escrava de suas próprias criações.
Se você quer conhecer o divisor de águas deste tipo de literatura este livro é leitura certa.

Icelo:
1° Hannah Green - Nunca lhe prometi um jardim de rosas
Apesar do que o título pareça indicar não se trata de um romance, uma estória de amor, o livro fala sobre esquizofrenia.
Escrito por uma psiquiatra o livro traz muito da experiência profissional da autora, somos levados ao drama de uma família que descobre que tem uma filha esquizofrênica, o quanto isso abala o lar, os sentimentos de culpa, a vontade de culpar alguém ...
Mas esse não é o foco principal, o livro é centrado no tratamento da jovem Deborah, ao longo da narrativa conhecemos Yr, o mundo interior onde ela se esconde da realidade (será que apenas esquizofrênicos criam mundos interiores para se esconder da realidade?), vemos todas as dificuldades, avanços e falhas no tratamento, conhecemos as outras pacientes, os dramas e medos de cada uma.
Conforme o tratamento progride Deborah começa a se perguntar se vale a pena melhorar e ter que encarar o mundo, ou se é melhor permanecer na segurança de Yr, a resposta, vocês precisam ler para saber.   
2°Simone de Beauvoir - A Mulher Desiludida

Sim, a autora é uma filósofa e é possível perceber na obra influências do existencialismo francês, mas isso longe de tornar o livro chato, dogmático, acaba dando-lhe um charme a mais.
O livro é composto de três contos, que tem como tema comum a experiência da velhice, como o título sugeri a velhice é abordada sob um ponto de vista feminino, recomendadíssimo para o público feminino, mas não quer dizer que não seja interessante, outrossim, para homens.
É preciso dizer que o livro não é exatamente otimista, tem passagens sufocantes, angustiantes, que nos fazem temer o futuro. A solidão inerente a velhice, seja pela perda dos entes queridos ou pelo abandono.
3° Jerome David Salinger - O Apanhador no Campo de Centeio

Feito para descrever uma geração da juventude americana do pós-guerra, o livro mostra-se ainda bastante atual, os dramas da juventude, afinal, continuam os mesmo.
Impossível não torcer pelo protagonista, Holden, um dos mais carismáticos da literatura mundial, simpatizamos com ele a primeira vista, muitas vezes nos identificamos, os mesmo medos, inseguranças, incompreensão, o sentimento de não pertencer a nenhum lugar, o desejo de uma fuga de volta a inocência da infância. O grande dilema é o medo das mudanças.

4° Ernest Hemingway - Por Quem os Sinos Dobram

É um clássico da literatura mundial, a leitura é agradabilíssima, a trama se desenrola durante o período da guerra civil espanhola. Nos transmite as mais variadas emoções, desde o romance entre Robert Jordan e Maria, até a barbárie da guerra, a emoção dos combates e da estratégia para a derrubada da ponte, o paradoxo do caçador Anselmo, o olhar extremamente severo sobre os lideres militares, tanta fascistas, quanto da esquerda,  vários personagens marcantes.
Para mim, o livro acima de tudo humaniza os combatentes, discute até onde se pode ir em nome de uma causa, mostra até mesmo uma certa desilusão com relação a utopias

5°Marquês de Sade - Em duas palavras o que eu sou & algumas cartas da prisão.
Acho que primeiro cumpre desfazer certo preconceito sobre o autor, hoje se associa seu nome a sadismo, roupas de couro e brinquedos de sexy shop, é uma visão muito superficial.
Esta obra não é um livro em si, é uma compilação de uma série de cartas que Sade escrevia durante suas longas estadias nas prisões francesas. São muito pessoais e pungentes, a partir delas é possível compreender melhor a obra dele, boa parte dos seus livros foram escritos durante o período de cárcere.
O sofrimento que ele sentia aparecia de forma sexualizada nos seus escritos, uma critica a hipocrisia e aos falsos valores morais que guiam a sociedade, as classes favorecidas que se divertem em oprimir e zombar dos menos favorecidos. Como um estudioso da obra disse certa vez, Sade nada mais é do que um Diderot do “mal”, é possível vislumbrar muito dos idéias iluministas.

OD:
1° Dragões de Éter: Corações de Neve
Bem, na verdade eu li todos os livros da saga neste ano, mas esse em especial foi o que mais gostei (teria sido o ultimo, mas o final não me agradou muito...), bem vamos ao que interessa.
A historia escrita por Raphael Draccon, um brasileiro (embora muita gente pense que o livro é internacional...) é uma cronica sobre fantasia e magia, onde somos apresentados a um mundo de éter(a matéria de que os sonhos são feitos), que fora criado por semideuses, que observam suas criações e interagem com elas através de fadas.
Neste mundo temos velhos conhecidos como Branca de neve, Chapeuzinho vermelho, João e Maria entre outros como personagens que vivem as suas respectivas historias como se estivessem conectadas com o mundo e cada evento entrelaçado com o futuro de todos, mas com algumas mudanças é claro, alem de um toque mais maduro e serio (mas não como nas historias dos irmãos Grin).
Pessoalmente meu personagem favorito era Axel, o príncipe de Azallum, o reino onde ocorrem as principais tramas, mas que no ultimo livro perdeu um pouco da importância, e deixou para João o papel mais emocionante da historia, que por sinal da uma margem muito grande para continuações, ou para que você imagine como terminam as coisas.

Dragonlance: Dragões do alvorecer da Primavera
E finalmente terminei a saga principal dos Heróis da Lança. Escrito por Margaret Weis e Tracy Hickman, esta saga, como eu disse, é a conclusão de uma longa jornada no mundo de Krynn, onde temos personagens cativantes e uma trama no mínimo épica!
Neste livro continuamos a historia de Tanis o meio-elfo dividido entre o mundo dos humanos e o dos elfos, e respectivamente duas mulheres e seu grupo inusitado, incluindo os irmãos gêmeos Raistlin, o mago vermelho e Coramon, o guerreio imenso, personagens cativantes com uma historia profunda e cheia de inveja, companheirismo.
Alem é claro do divertidíssimo Tasselof os ligeiros, um baixinho cleptomaníaco. este mundo eles enfrentam dragões adormecidos, deuses esquecidos e exércitos sem vida, indo alem do que qualquer mortal sonharia.

3° Crônicas de Gelo e Fogo: Fúria de Reis
E a saga continua... bem, um pouco atrasado continuei a ler esta saga(que por sinal, já esta para lançar o seu 4 livro no Brasil) que foi escrito pelo grande George RR Martin.
Inicialmente gostaria de informar que sou fã da saga antes mesmo da chegada dela ao Brasil, inclusive começando a ler pela tradução de Portugal(que por sinal no primeiro volume, não tem muita diferenças da brasileira), e digo logo que este  não é o melhor livro da saga, mas é com certeza uma ótima aquisição (o terceiro levaria esse titulo mas ainda não terminei de ler).
Nele temos a continuação da saga do gelo e fogo, onde o mundo de Westeros entra em novos conflitos, o reino se divide em três e a patrulha da noite avança para o norte, onde irá enfrentar o frio, os selvagens e coisas muito piores... Pessoalmente o Duende e Arya são os personagens mais interessantes da saga, temos aqui novos pontos de vista, muito mais intrigas nesse mundo medieval e fantástico. Não vou relevar mais, porque em 2011 sai a segunda temporada da serie, então seria covardia..
4° Guia do Mochileiro das Galáxias
Escrito por Douglas Adams, este livro é muito engraçado, repleto de coisas intrigantes sobre o universo, diversas teorias que são no mínimo inusitadas, onde ratos são uma das raças mais inteligentes do universo e que a terra faz parte de um de seus grandes experimentos científicos.
Para começar, conhecemos Arthur Dent, um inglês nada comum que descobre que seu melhor amigo é um alienígena, e que a terra vai ser destruída. A partir daí ele entre numa saga que envolve a busca pela pergunta sobre a vida e o universo, onde a resposta é 42!
Gostaria de poder falar mais, mas não terminei de ler, bem, vamos rumo aos segredos do universo!!!
5° Obras inacabadas(várias)
Ok, tenho o péssimo habito de começar uma leitura e não terminar, comecei a ler algumas coisas, entre elas vale citar:
.Romeu e Julieta: Shakespeare me encanta. Admito quem não terminei de ler, mas me agrada muito ler sobre este casal que encanta o mundo com uma triste história e amor. Não vou contar nada sobre o enredo, porque essa historia todos já devem conhecer, se não, então criem vergonha na cara e compre um livro ou aluguem um DVD.
O chamado de cthulhu: Enlouqueça num mundo de deuses titânicos e sombrios, onde a humanidade caminha numa linha tênue entre a sanidade e a loucura.
Durarara: Bem, não é necessariamente um livro, mas sim uma ligth novel, gênero popular no oriente, onde misturamos Imagens com texto. Nessa historia temos o brigs de gangues no Japão moderno, recheadas com um pouco de sobrenatural. Um clima bem anime na verdade.
Bem é isso ai, alem disso li alguns livros de RPG, muitos títulos acadêmicos para a monografia, e algumas grapic novels.

rEd:
1° Goethe - Os Sofrimentos do Jovem Werther
Considerado por muitos como uma obra-prima da literatura mundial, Os Sofrimentos do Jovem Werther não só foi o marco inicial do Romantismo como também revolucionou a criação literária da época. Narrado em primeira pessoa onde o eu é destacado pela primeira vez, sem rima, sem métrica perfeita, liberdade de produção, subjetividade, dramaticidade, idealização da figura feminina... São algumas das características latentes nessa obra espetacular. 
O jovem Werther é um homem de exceção, um homem único, idiossincrático. Trata-se de um homem inadaptado, rebelde. É o romance de uma alma, a história interior de um homem absolutamente único em seu meio. Com um enredo de cenas fortes e questionamentos, retrata a paixão desenfreada e infeliz que culmina o fim trágico do protagonista.
O romance ao ser publicado na Europa causou grande impacto entre os jovens, despertando uma onda de suicídio, a ponto de alguns governos tentarem impedir sua circulação. A obra me marcou de uma forma singular e sem precedentes, como se pode ver aqui.

2° Fiódor Dostoiévski - Memórias do Subsolo
“(...) dois e dois não são mais a vida, meus senhores, mas o começo da morte. Pelo menos, o homem sempre temeu de certo modo este dois e dois são quatro, e eu o temo até agora.”
O romance nos traz um homem desencantado, funcionário da baixa burocracia russa, que mora com o empregado Apólon num modesto apartamento no subsolo de um edifício. Angustiado e pessimista, esse homem sem nome nos revela, por sua própria voz, um absoluto desprezo pelo mundo a sua volta e, ao mesmo tempo em que escolhe a solidão, parece, em certos momentos, amargurar-se ainda mais com ela.
Foi o meu primeiro contato com Dostoiévski e devo dizer que é um livro ácido, até ‘perigoso’. Todo o texto é coberto por um misto de frustração e raiva, Não se trata de uma leitura fácil, gratuita, ao contrário, paga-se caro por ela: acabamos esquisitos, duvidosos, infelizes. 

3° Marianne Wiggins - A Invisível Máquina do Mundo
“Se o nascimento é fissão, então o amor que fazemos é fusão; e fazer um Fim não é mais que perceber um Início. E o fim é onde nós começamos.”

Um romance poético espetacular. Texto maravilhoso. Uma das histórias de amor mais comoventes e originais que já vi, um verdadeiro esforço épico. A história se passa num Estados Unidos no limiar da Era Atômica. No período entre as duas guerras mundiais, o futuro encerrava mais promessas que ameaças. Uma obra-prima.

4° Victor Hugo - O Último Dia De Um Condenado à Morte
"Por que não? Os homens... são todos condenados À morte sem apelação,"

Redigido em primeira pessoa, sentimos como um soco no estômago a voz de alguém que compartilha nossa existência por um tempo determinado. A angustiante e dolorosíssima espera de um homem que está a ser privado de seu único bem, se sua própria vida. Num ambiente de trevas, assistimos na própria descrição do condenado hora a hora aos preparativos de sua morte,  à derradeira visita de sua filha que não o reconhece e o afasta (“o senhor me machuca com essa barba”), etc.

5° Arthur Schopenhauer - Aforismos Para A Sabedoria De Vida
Livro de cabeceira. Aquele onde se pode sem medo abrir em qualquer página de forma aleatória e ter certeza de que irá se deparar com ao menos um trecho de lucidez genuína. Schopenhauer usa o aforismo como forma artístico-filosófica para falar sobre temas diversos (como amizade, simplicidade, felicidade, vida e morte), ensinando-nos a encarar as adversidades com serenidade.
Embora considerado um pessimista por afirmar que todo viver é sofrer, Schopenhauer mostra que a filosofia pode ser consoladora. "Tomo aqui o conceito de sabedoria de vida...no da arte de conduzir a vida do modo mais agradável e feliz possível", diz ele na introdução do livro.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by ThemeShift | Bloggerized by Lasantha - Free Blogger Templates | Best Web Hosting

Licença Creative Commons
Contos Perpétuos is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.